domingo, 22 de dezembro de 2019

Dia VINTE e DOIS


O dia vinte e dois é o último dia de sossego e gestos pausados. O tempo como que se retrai a poupar-se para o esforço.  Prepara-se para correr à desfilada e, a certa altura, o sprint quase nos assustará. Então, hão-de vir horas de doces a fazer ponto, compras de última hora, aquela prenda que ainda não foi entregue, mercearias que faltam, a família que chega de tão longe só para estar connosco e passar a consoada.  Mas, neste momento, tudo isso é futuro. Ainda não é.  Minutos e horas não se destacam e, uniformes, pespontam o tempo. Gozo-os com o prazer preguiçoso de quem acorda e se compraz no último fôlego do repouso.
Algures, há guerras e homens feridos e a morrer por coisa nenhuma, que nada é tão útil ou tão bom que valha a vida que os homens tiram uns aos outros numa injustiça sem nome. Há o desconforto da água a invadir  casas e desalojar pessoas, anos de vida em haveres que se perdem; gente que previu um Natal acolhedor e terá outra coisa. Há mulheres violadas, violentadas, submetidas como animais de carga e crianças a quem o mundo deve tudo porque lhes retirou a infância. Há intolerável sofrimento escondido dentro dos hospitais e dores de andar pela rua sem uma queixa.  
A nós espera-nos apenas a azáfama própria da quadra. Fomos talvez abençoados e protegidos por um deus. Será acaso ou outro nome. Jesus Cristo. Alá. Buda. Estamos vivos, temos um lugar de pertença, gente que gosta de nós. De que nos queixamos?!

10 comentários:

  1. Bom dia Bea. Tenho vindo cá todos os dias ler o seu diário, mas não tenho " dito " nada; hoje, porém, não resisti; este texto deixou- me muito emocionada por me ter feito lembrar daqueles que não têm um pão para colocar na mese e nós uma fartura que beira o desperdício; Sabe que muitas vezes m pergunto por que tenho tanta sorte na vida e outros, inclusive crianças, são tão desprezadas por ela. O que fiz eu de melhor do que essas crianças, do que todos esses que não têm um tecto e nem um simples cobertor que os proteja do frio? Tenho a certeza que não fui e não sou melhor. Amiga, obrigada por estes momentos belos que aqui nos deixou e deixo os meus votos de Feliz Natal, junto da família, num harmonioso convivio; para mim, o Natal é isso!
    Um beijinho
    Emilia ( começar de novo)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desculpem intrometer-me entre as duas, mas não posso deixar de me congratular com o comentário da Emília. Apesar de alguns momentos de infortúnio ao longo da vida, também reconheço que recebi mais do que mereço.

      Eliminar
    2. Estamos todos de acordo, somos uns felizardos. Mas quando a tristeza vem, não há quem se lembre disso. Como disse o escritor, somos "gente feliz com lágrimas".
      Obrigada pelo comentário e pela assiduidade, Emília.

      Eliminar
  2. Corrigindo....mesa..me pergunto
    beijo
    Emilia

    ResponderEliminar
  3. -
    Como já havia escrito atrás, farei uma pausa para preparativos do Natal. Passarei em família fora de casa.

    Desejo-vos um Santo e feliz Natal, extensivo aos vossos Familiares e amigos. Voltarei assim que me for possível.
    Espero já ter os serviços repostos. Beijo e Abraço
    .
    Um Natal harmonioso para todos nós...
    Beijo_______ FELIZ NATAL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom Natal, Cidália. As pausas fazem falta. Obrigada pelos votos.
      Seja como deseja, Um Natal harmonioso para todos nós.
      Um abraço e Festas felizes

      Eliminar
  4. 1. Tanta desgraça exterior por este país e por este mundo, mas no seu intramuros a coisa vai. Trágico era ficar de cama nesta fase do campeonato, nesta contagem decrescente para a grande noite... como eu.

    2. Ouvi hoje na rádio: os pais, aos setenta e cinco anos decidiram separar-se. Com o Natal tão próximo, os filhos escolheram um terreno neutro para reunirem a família e passar o Natal - um hotel. A mãe, quando soube que ia ficar na mesma mesa do pai, apressou-se a telefonar ao gerente para mudar de mesa. E a locutora pergunta onde está o espírito do Natal; poderiam ficar juntos e talvez fazerem as pazes...?!

    3. Haja boa disposição! O Bruno Nogueira diz que na Fnac nestes últimos dias puseram o ar condicionado nos 40° e que se tiver de lá ir, vai nu. E que no El Corte Inglês a demora por um elevador ultrapassa o tempo de espera por uma consulta no Santa Maria.
    O que vale é que já fiz as compras todas, o pior são as de última hora, mas como estou de cama estou safo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mau Maria, então anda tudo doente?! (para que se saiba, leio os comentários do fim para o princípio:))
      1. se se refere a mim, não conto ficar de cama nesta quadra. Dava muito mau jeito mesmo não sendo trágico. Já estou ao serviço do Natal em modo rápido, que amanhã passará a acelerado.
      2. Não seja sonhador, Joaquim; quem decide separar-se, seja em que idade for, não põe sequer a hipótese de pazes, pois se nem conseguem estar na mesma mesa...coisa que também não entendo.
      3. O Bruno Nogueira talvez exagere (são exageros com muita piada), mas acredito que as compras de última hora gastem a paciência de qualquer santo. E no entanto hoje calhou-me uma dessas e não demorei mais que cinco minutos:). Mas não foi em nenhum desses famosos lugares. Detesto o Corte inglês e mais aquelas meninas que vendem as marcas, todas emproadas como se fosse seu o artigo que vendem e as compradoras tenham obrigação de ser xpto para estarem à sua altura que é lá muito em cima, de cabeça nas nuvens. Não há pachorra.

      Está de cama?! Que coisa, acho que vou encomendar uma missa pelas seu restabelecimento e da Teresa (disseram-me que ao par sai mais em conta e fortalece.
      As suas melhoras, Joaquim:). E uma boa noite de descanso, sem tosse nem espirros. Mas se piorar faça-me um favor, consulte um médico.

      Eliminar
  5. Ao ler as suas sábias palavras, bea, já NÃO me queixo de nada. O que é afinal uma constipação em comparação com o que acontece por essa terra de Deus?! Mesmo que amanhã continue na cama, e não siga para Osterrath, canto baixinho STILLE NACHT, HEILIGE NACHT 🌲

    ResponderEliminar
  6. oh, Teresa, então, continua doentinha. Ora bolas. Eu fazia-lhe um chá, vigiava-lhe a temperatura e até lia para si se acaso desejasse. Ou ficava caladinha a vê-la melhorar. Mas é tudo só intenção que cada uma de nós está onde pertence e faz falta:).
    Mas não escrevi estas verdades de la Palisse a pensar em si, que levo a gripe muito a sério e é doença que prostra, mas felizmente quase não tenho. É que foi mesmo pensando em mim que me queixo e dramatizo coisas tão menores enquanto o mundo se torce a sério.
    Esta noite melhora e amanhã vai ao seu destino. Mas pode ir cantando Estive a ouvir a canção de Natal do Lennon e é tão bonita sempre, até se não haja Natal. A gente ouve-a e ganha vontade para fazer um Natal pequenino e festejar com ele em qualquer altura do ano. Pode cantá-la a experimentar. Digo eu que melhora:).

    ResponderEliminar