segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

Dia NOVE


Prometo montes de coisas a mim mesma que não cumpro. Seria melhor, até para mim, cumpri-las. Mas sou para comigo bem menos perseverante do que para com os outros. Aflijo-me se marco com alguém e atraso, se prometo uma visita e falto (não me lembro de tal ter acontecido); e, se combino um encontro a dada hora, mesmo que me esfalfe e me calhe pessimamente, apareço. Mas falto com toda a desfaçatez a qualquer compromisso comigo.  Digo que vou caminhar um pouco e qualquer coisa mo impede, é a roupa, a casa, as refeições, um doce, o meu pai, os meus filhos, o vento nas folhas da rua, sei lá que mais,  e depois estou muito cansada, já não pode ser; e fica sempre para amanhã que é um hoje repetido.  Se prometo que agora é que é, desta vez chego à natação antes da hora, é ter de mudar os carros, é não saber de uma das chaves, é estar já a estacionar e verificar que esqueci a mochila e, claro, voltar a casa, é procurar a funcionária porque me falta o elástico do cabelo e não consigo enfiar a touca, é estar a entrar para a piscina e reparar que esqueci na mochila os óculos e a mola do nariz.
Portanto, como ontem prometi a mim mesma que hoje abria a época dos enfeites de Natal, para que resultasse, bebi um café. Ah, pois é, um café. Parece que não tem a ver, mas tem. O café, por incrível que pareça, dá-me vontade e disposição para fazer tudo. A coisa que menos gosto de fazer (deixa cá ver o que será...talvez limpar o alpendre, ou limpar pó em casa) torna-se simples e rápida. Portanto, o café serviu-me para: primeiro, nadar com o turbo ligado que as colegas de pista nem me reconheciam (não por nadar muito rápida, mas porque perdi a moleza habitual). Segundo, fazer as compras do super e tudo muito simpaticamente; e rápido. Terceiro, entrei numa loja a conter-me com muita força que sou perigosa por me apetecer comprar variadíssimas coisas nestas alturas; deu resultado, comprei apenas o que me propusera. Quarto, arrumei compras, fiz a sopa do jantar e o almoço, a salada, maçãs assadas e tudo; ainda pensei fazer um bolo, mas desisti temendo ir a seguir beber um chá (com o bolo, claro) e me sentar ao portátil a escrever palermices esquecendo-me do motivo primeiro do café: inaugurar os enfeites. Quinto, engomei as peças na boa, como se fosse coisa agradável (afinal há outra coisa que não gosto muito, engomar), desembrulhei n enfeites dos mais variados, li mais uns cartões de anos anteriores que se passeavam fora do baralho, empoleirei-me no escadote e tirei e pus cortinados, de caminho aproveitei e limpei o pó aos varões, ao ar condicionado que estava próximo e etc. Sexto, calcei as luvas grossas de jardinagem e ataquei o azevinho - mas com cuidado que gosto muito dele. Digo-vos, a minha copa está apenas ligeiramente pirosa, no computo geral ficou amorosinha. Amanhã vou alegrar outro canto que este já pouco precisa.
Portanto, é isto. Ainda tenho algum efeito de café. O café –entre outros males – dura-me demais. Mas tem uns bens extraordinários. Se não calho a usá-los só para trabalhar, ainda arranjava alguma complicação:)
Como diz uma amiga do peito: Sede felizes.

17 comentários:

  1. Oh pra mim a reconhecer-me na questão de falhar aos compromissos comigo própria... :) À vezes, nem com café.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bolas, Luísa:). Eu com um café acho tudo quase bom.
      Boa noite

      Eliminar
  2. Temos algo em comum.. Cumprir com todos menos comigo! Acho muita graça a forma como nos descreve este dia! :) Adoro café !:)

    -
    --> O meu paraíso nublado ...
    Beijo e uma boa noite!

    ResponderEliminar
  3. Somos duas a gostar de café, Cidália. E a não cumprir connosco. A graça é por conta do café:); sem ele, não tenho gracinha nenhuma.
    Boa noite

    ResponderEliminar
  4. As decorações de Natal lá em casa terão que ser feitas esta semana.
    Boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ...e muito êxito e boa disposição para a empreitada, Pedro:)

      Eliminar
  5. Sabe, bea, nem sei se gosto mais de abrir o meu calendário de advento 🌲 com diversos acepipes, ou, ler este calendário literário ❓ Sem ofender, quem me ofereceu o calendário de advento 🌲 alemão, acho este calendário AQUI muitíssimo mais saboroso 🌲

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que querida, Teresa!:). Foi alguma coisa que eu disse ou a Teresinha já chegou aqui bem disposta?....vá confesse...
      Bom Dia

      Eliminar
  6. O café em mim tem o mesmo efeito e também eu prometo... e tento cumprir!!! 🤔😊😘

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Valha-nos haer café:). À conta dele sempre vamos fazendo umas coisas que precisam ser feitas e onde outras mãos não há que as façam.

      Eliminar
  7. Essas duas frases a abrir são mesmo a minha cara :)
    Também partilho consigo a pontualidade britânica, o gosto pelo café e o desgosto de passar a ferro.
    Muito bom ler este calendário.

    Bom dia, Bea.
    🎄

    ResponderEliminar
  8. A minha pontualidade não é bem britânica, mas os atrasos irritam-me bastante, em mim e nos outros. No resto, somos iguais, Maria.
    Bom dia, Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, não somos, não, com muita pena minha (em pelo menos duas coisas: cozinhar e escrever).
      Mas é verdade que convergimos em muitas coisas.

      Que o Décimo esteja a ser um óptimo dia :)

      Maria

      Eliminar
  9. Também eu cumpro menos comigo do que com os outros...mas o café em mim não faz milagres, só me tira o sono e de que maneira, o que não convém mesmo para quem já dorme pouco e mal. Abraço!

    ResponderEliminar
  10. Ola
    Eu gostei mais de cafe, para mim servia para muitos afins.

    Interessante voce falar de si, eu me vi muito em como se sente atualmente, não sei se é porque já cumpri muitas tarefas e obrigacoes e hoje estou mais relaxada, mas ainda eu sou pontual e algumas vezes sou impaciente com atrasos, sabe um grande avanço? não ter mais memoria precisa! diziam que eu era um computador e isso nunca serviu para muita coisa nao, acho que ainda sou, mas me boicoitei para ser igual ou parecida.

    Feliz Natal.

    ResponderEliminar
  11. É o meu calendário de Natal, Blog. Por acaso não acho assim coisa interessante, mas talvez daqui a uns anos, quando tenha a casa vazia e já não me consiga mexer, ache piada a tudo que fazia durante o mês de Dezembro.
    Se é mais feliz sem memória precisa (imprecisa até onde?), melhor. Parabéns:).

    ResponderEliminar