segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

Dia DOIS


Hoje recebi a primeira prenda de Natal. Que prometi só abrir na noite de 24, mas já abri. Não foi curiosidade. Pronto, foi, mas não da natureza que estão a pensar, que a regra é abrir os presentes na hora de haver Natal. Conto: na época natalícia e no aniversário, esta amiga que não ama a leitura  dá-me várias prendinhas da sua lavra (é artesã esmerada) acrescidas de  um livro que não leio. Portanto, hoje disse-lhe que a biblioteca da terra está a dar livros e já tenho tantos que há material até ao fim da vida. Disse-o desta maneira para evitar que mos compre. Sei que não tem qualquer rendimento e suspeito que, por vezes, subsidio o meu livro. Ora, depois da minha manifestação sobre a quantidade insofismável de livros adquiridos a custo zero, disse-me que tinha mais um. Levou um raspanete. E ela tornou, são contos, acho que foi uma actriz que os escreveu. Fiquei a olhar para ela de sobrolho franzido e duas rugas verticais na testa, uma actriz a escrever contos?! Duvido das actrizes no género conto, sobretudo se me lembro dos Morangos com açúcar. E, portanto, cheguei a casa e não aguentei, fui espreitar o livro da actriz. Mas não é que são os Contos Exemplares da Sophia?! De onde terá tirado a ideia de que é uma actriz...
E depois vi o Tejo em dia soalheiro, uma alegria de sol toda à volta da água espelhada e o Bugio lá muito à frente, na lonjura do mar liso. E na escada rolante do metro, toda a gente a andar em câmara rápida, seguia quieta de pés e pernas, uma senhora que tinha sentado o filho no corrimão e o rodeava com os braços, uma mochila pequenina a pender. Hora de ponta, toda a gente a ultrapassá-los. Olhos fechados e rosto encostado no tronco da mãe, o garoto sorria radiante. Estava no céu.

16 comentários:

  1. Que bom, já tem os Contos Exemplares da Sophia!
    Eu também era incapaz de não abrir um presente desses.
    Gostei muito de ler esta crónica da minha terra, a parte final está uma ternura :)

    Bons sonhos!
    😴


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já tinha os contos, Maria, mas é sempre um encanto receber um livro de Sophia. Aquela história da actriz é que me deixou curiosa:).
      Mas é que foi mesmo um momento terno e de indizível felicidade o que surpreendi. E nem a mãe o terá notado. Um acaso feliz empurrou-me a olhar. Fez-me tanto bem!
      Bom Dia:)

      Eliminar
  2. Embora não tenha grandes conhecimentos de literatura, a sua amiga oferecer-lhe uma pérola da literatura portuguesa.

    Do meu cesto de Advento 🌲 tirei uma embalagem de bolachas de manteiga. Não querer trocar com o livro da Sophia?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem verdade, Teresa.
      Não troco ofertas, muito obrigada. Mesmo os livros que não li:)

      Eliminar
  3. Uma rica prenda era a tonta que pensava que ela era actriz :)))

    ResponderEliminar
  4. A minha amiga não é tonta, Pedro. É bastante idosa, isso sim; por vezes já se baralha um pouco, é a proximidade dos 90. Mas tenho certeza que jamais se esquece de nós duas.
    Bom dia, Pedro.

    ResponderEliminar
  5. E a verdade é que a Sophia era muito teatral, talvez a sua amiga tenha visto algum documentário que a mostrava a dançar e a dizer poemas pela casa, como o Miguel contou que a mãe gostava de fazer.
    Pensando bem, ela teria dado uma belíssima actriz...

    Um dia em bom :)
    🌻

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha amiga tem um curso superior, sabe quem foi Sophia. Passou-se:).

      Eliminar
  6. O Dezembro vai bem para o seu lado!
    Dia um: concerto na Gulbenkian.
    Dia dois: nova visita a Lisboa.
    É só passeio e ainda a procissão vai no adro...
    Cá para mim, que já a vou conhecendo, ou arranjou empregada ou vai amargar tanta passeata :)
    Mas faz muitíssimo bem, eu é que estou cheio de inveja porque não saio da minha terra, esta terra que para os de dentro é sempre mais do mesmo e para os que chegam é sempre novidade. Como mudam os olhos de quem vê...

    PS: ofereço-me para ficar com a mãe da Maria por um dia. Não tenho experiência, mas está na altura de aprender.

    ResponderEliminar
  7. Estou a amargar a passeata, pois claro, Joaquim. Tudo se paga:).

    ResponderEliminar
  8. Por certo um presente que provocou um brilhozinho nos olhos... Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Sophia e o Eugénio são os meus poetas preferidos. E ambos têm uma prosa muito escorreita e de Poeta.

      Eliminar
  9. Existem sempre surpresas boas amigas! Parabéns! :)
    -
    Olho as montanhas, sem cor
    Beijo e uma excelente noite!

    ResponderEliminar
  10. Pois é, Cidália. São as surpresas que são boas ou as amigas? Ou ambas.
    Boa noite também para si

    ResponderEliminar
  11. Bea, rezo para não ter prendas no Natal. Não quero. Já passou o encantamento. Compro apenas 3 para os miúdos e sei que os dececiono porque só dou livros. A miudagem não gosta mesmo de ler!

    ResponderEliminar
  12. :), faça-se segundo a vossa vontade, Nina. Mas só para vós, real senhora. Deixai que os pobres de espírito gozem dos poucos bens a que têm direito.
    Isso não se faz às crianças. Mázona. Dão-se livros e o mais.

    ResponderEliminar